sábado, 19 de abril de 2014

Recadinho

Gente, me desculpem a demora, eu juro que não foi porque eu quis e até demorei aqui pra me justificar sobre não ter postagem. Enfim, é que justamente no dia da minha última postagem, ocorreu um acontecimento muito triste comigo e com a minha família, que foi o falecimento do meu avô. Infelizmente eu não pude aparecer por aqui pelo motivo de não estar com a mente no lugar e com os pensamentos literalmente bagunçados. Sei que o que aconteceu não tem nada a ver aqui, mas de qualquer forma me envolve. Ainda não estou totalmente cem por cento, aos poucos estou escrevendo e assim que tiver um capítulo vou postar aqui. Odeio a ideia de deixar vocês esperando, mas espero do fundo do meu coração que entendam, não está sendo fácil pra mim.
Um beijo enorme e não me abandonem, eu juro que volto o mais rápido que eu puder!

   flyftneymar

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Capítulo 02

Fernanda POV
 Nossos pedidos chegaram e começamos a jantar enquanto conversávamos.
Rebeca: Quem é o viado que ta me incomodando? -ele já tinha reclamado umas mil vezes do celular vibrando, mas não tava nem aí- É o Álvaro -disse olhando pro celular- perguntando onde a gente ta.
Fernanda: Manda ele vim pra cá.
Rebeca: Safada você né, se controla.
Fernanda: Ah, eu né? -ela começou a rir.
Rebeca: Claro que é. Manda o moleque ir pra puta que pariu e depois procura ele.
Fernanda: Eu não faço isso nada. Ele que fica insistindo em uma coisa que eu já falei que não vai rolar.
Rebeca: Ele gosta de você.
Fernanda: Mais um motivo pra mim não querer ficar muito perto dele.
Rebeca: E pra quê você mandou eu falar pro moleque vim pra cá, criatura?
Fernanda: Ah, sei lá -ela riu- acima de tudo vocês são amigos.
Rebeca: Ele ta aqui perto -colocou o celular na mesa, depois de trocar mensagens com ele e voltou a comer. Fiz o mesmo e dessa vez, ficamos em silêncio. Eu conheci o Álvaro em um jantar que a Rebeca fez na casa dela pra me apresentar os pais da mesma assim que nos conhecemos. Ele é daqui mesmo da Espanha e melhor amigo da Rebeca. Eu e ele, vamos dizer que temos ou tínhamos uma amizade colorida. É alto, pele branca, não muito magro mas nem musculoso, cabelos lisos, bem cortados e pretos. Tem um sorriso que encanta e é bem humorado. Eu já fiquei com ele algumas vezes, mas nada muito sério. No fim do nosso jantar, ele chegou e eu e a Rebeca fomos surpreendidas com ele acenando para o Neymar e companhia, como se já os conhecesse há algum tempo. Nos olhamos e ela já soltou um sorriso.
Álvaro: Chego chegando...
Rebeca: Que saudades, magrelo -levantou e se abraçaram.
Álvaro: E aí -sorriu e eu fiz o mesmo- tudo bem? -perguntou se referindo à nós duas e deu um beijo no meu rosto depois de eu responder positivamente.
Rebeca: De boa na lagoa.
Fernanda: E você?
Álvaro: Tudo bem...
Rebeca: Como assim você conhece o Neymar e o Daniel gato gostoso Alves? -ele riu.
Álvaro: Conheci faz pouco tempo, quando eu voltei a treinar no CT
Rebeca: E não me falou, viado -deu um tapa nele.
Álvaro: Esqueci. Você falou que não gosta de futebol.
Rebeca: Não gosto de futebol mas gosto de jogadores de futebol -piscou e rimos.
Álvaro: Vou lá falar com eles, já volto -saiu.
Fernanda: Vou no banheiro.
Rebeca: Vou pedir petit gateau de sobremesa ta?
Fernanda: Eu quero com cobertura de caramelo.
Rebeca: Eu já sei -revirou os olhos e eu bati nela. Vi que para ir ao banheiro, teria que passar pela mesa onde eles estavam sentados e foi o que eu fiz.
Xxx: Oi -olhei e era um garoto que não parava de rir e era até gatinho, porém totalmente não fazia o meu tipo. Olhei pro Álvaro e ele tava dando um sorriso sem graça olhando pra mim. Dei um sorrisinho e fui pro banheiro. Fiz xixi, lavei as mãos e fiquei alguns minutos me olhando no espelho, normal de mulher ️ Quando estava saindo do banheiro, recebi uma mensagem do Léo no whatsapp. Na hora que fui abrir, esbarrei em alguém e o celular foi direto de encontro ao chão. Legal, depois de 3 meses eu já queria trocar mesmo... Quase surtei, mas era só um celular, mantive a calma.
Xxx: Desculpa, eu tava distraído -disse em espanhol, peguei o celular do chão e quando olhei, vi o Neymar.
Fernanda: Tudo bem. Eu também me distraí -disse levantando e ele fez uma expressão surpresa, talvez pelo meu sotaque. Mas não, não estava tudo bem.
Neymar: Quebrou?
Fernanda: Não, deu só uma trincadinha pequena na tela, sem problemas.
Neymar: Tem certeza? -ele me fez mostrar para ele.
Fernanda: Tchau... -segui o meu caminho e ele estava indo para o dele, contrário do meu. Ou seja, ao banheiro. Saí sem esperar ele falar nada e quando cheguei no salão do restaurante, o Álvaro estava tirando uma foto da Rebeca com o Daniel Alves. Como assim? O que eu perdi? Liguei pro Leonardo enquanto chegava até eles.
início de ligação
Léo: E aí.
Fernanda: O que você quer?
Léo: To bem também e você?
Fernanda: Idiota.
Léo: Tava dormindo já?
Fernanda: Não, não to nem em casa.
Léo: Ta indo pra balada né, vou falar pra mãe.
Fernanda: Pode falar, quem é sustentado por ela é você, meu amor.
Léo: Trouxa. Semana que vem eu vou praí.
Fernanda: Quem te chamou?
Léo: Vou ficar sem aula e a mãe vai viajar. Amanhã ela deve te ligar.
Fernanda: Ta bom, meu bebê.
Léo: Meu pau.
Fernanda: Se toca, Leonardo -ele gargalhou e me levou junto a rir- Era só isso que você queria?
Léo: Era.
Fernanda: Me atrapalha pra nada.
Léo: Eu não mandei você me ligar, só te mandei a mensagem gata -vi o Álvaro vindo na minha direção.
Fernanda: Vou desligar aqui, manda a mãe me ligar amanhã. Beijo.
Léo: Ta, beijo.
fim de ligação
Álvaro: Deixa eu apresentar meus amigos pra você.
Fernanda: Eu não quero conhecer ninguém -ele revirou os olhos e eu ri cedendo, enquanto ele me puxava.
Álvaro: Essa aqui é a Fernanda e esse é o Jota, Gustavo e o Daniel... E tem o Neymar também, acho que você já sabe quem é.
Fernanda: Boa noite -tentei dar o sorriso mais simpático que eu pude e até que não foi difícil. Fui com a cara deles.
Daniel: Boa noite, se junta aqui com a gente pô -olhei pra Rebeca e ela estava sorrindo pra mim tipo "Aceita, por favor". Eu não tava a fim, mas era por ela. Eu sei o quanto ela queria encerrar a noite de um jeito que a agradasse e quem sou eu pra impedir? Sentei no lado do Álvaro e ele ficou com a mão na minha perna. Assim que o Neymar chegou na mesa, nos apresentamos e não mostramos nenhuma reação sobre o que aconteceu no corredor. A Rebeca já se mostrava tão íntima deles que eu até me sentia avulsa.
Gustavo: Sortudo hein, Alvarito -olhou pra mim e o Álvaro me olhou sorrindo.
Fernanda: Somos amigos.
Jota: Descarou tua cara de pau -riu dele e os outros riram também.
Neymar: Dá onde tu encontrou essa, tem mais? -não entendi, mas ele disse de um jeito que eu faria de tudo pra mostrar que eu era única. Nossa, olha o que eu disse ️
Álvaro: Igual assim não. Quem tem que me falar é você que veio do Brasil.
Gustavo: Você é do Brasil? -me olhou e eu assenti sorrindo sem mostrar os dentes- Eita, o Brasil é maravilhoso -rimos.
Daniel: E a Espanha também -olhou pra Rebeca.
Neymar: Que isso hein -riu e tomou um gole da bebida que ele estava bebendo, olhando pra mim em seguida. Rapidamente desviei o olhar, droga!
(...)
 Acordei no outro dia com uma bateria de escola de samba na minha cabeça. Abri os olhos e era só o celular tocando. O quarto ainda estava escuro. Eu não conhecia aquele toque musical e muito menos reconhecia onde eu estava. Senti alguém se mexendo na cama e meu coração parou por um momento. O que você quer? Eu tava dormindo, te ligo amanhã. Eu conhecia aquela voz e ainda mais aquele sotaque. Ai meu Deus.
Fernanda: O que eu to fazendo aqui?
Álvaro: Pode voltar a dormir -minha cabeça latejava a ponto de explodir. Eu não conseguia manter os olhos abertos e logo fui vencida por esse poder sobre mim. Acordei mais tarde um pouco indisposta e com o sol entrando pela janela. Reconheci o quarto do Álvaro, olhei a hora e ia dar 08am. Ele dormia em um sono pesado e eu só me gritava mentalmente, perguntando o que eu tava fazendo ali? Quando levantei, me vi vestida com uma camisa do Álvaro, que tinha o cheiro do perfume suave dele. Peguei minha roupa e me vesti rapidamente enquanto pegava meu sapato e a bolsa. Saí do quarto e logo já estava dentro de um táxi, em frente ao meu prédio. Paguei a corrida, subi pro meu apartamento e me enfiei em baixo do chuveiro. Eu não lembrava de nada! Lembrei da faculdade, mas agora já era e também não estava com humor. Coloquei um roupa leve, fechei as cortinas e me joguei na cama...
DIIIIIIING DOOOOONG! 14pm. Saí do quarto perambulando com esse barulho irritante fazendo eco pelo apartamento inteiro. Abri a porta e dei de cara com a Rebeca com uma aparência incrível, totalmente diferente de mim.
Rebeca: Meu Deus, você ta destruída -perambulei pro sofá enquanto ela entrava com algumas sacolas, fechando a porta.
Fernanda: Parece que passou um caminhão em cima de mim -me joguei e senti dor nas costas ao fazer isso- O que aconteceu?
Rebeca: O Álvaro te destruiu essa noite hein? -gargalhou.
Fernanda: Como eu fui parar na casa dele? Por que você deixou isso acontecer?
Rebeca: Calma aí -parou no caminho para a cozinha- você não lembra de nada?
Fernanda: Não! -fiz uma expressão óbvia.
Rebeca: Ai meu Deus. Santo Neymar...
Fernanda: O que aconteceu? Me diz que eu não fiquei com ele -a cara dela já entregava tudo. Mas então não era na cama do Álvaro que eu deveria ter acordado- O QUE?
Rebeca: Calma, eu já te conto tudo.

Rebeca POV
 OMG! Eu estava com o Daniel Alves, dançando coladinho comigo na pista da W, a balada mais top da cidade de Barcelona. Tem sonho melhor? Mas não, eu não estava sonhando... Era real. Me belisquei várias vezes na noite e só acordava quando sentia os lábios dele nos meus. A Fe também estava feliz. Bem alegrinha por sinal. O Neymar não tirava os olhos dela e o Álvaro estava marcando território. Pra quê amiga mais azarada? Coitadinha... Não é por nada, mas não era o que eu desejaria para a minha amiga e sim um Jensen Ackles, Ian Somerhalder e por aí vai. Eles não eram de se jogar fora mas também não levaria para casa. O pior é que ela estava caidinha na do Neymar e ele sabia como fazer isso com ela.
Daniel: Dei sorte essa noite.
Rebeca: Deu mesmo -ri mordendo os lábios e ele riu também, me beijando em seguida.
Daniel: Onde você mora?
Rebeca: Com os meus pais -fiz bico e ele riu.
Daniel: Não queria dormir sozinho essa noite -disse enquanto eu sentia suas mãos passeando pelas minhas costas, causando arrepios que eu não conseguia decifrar. Ele mordeu a minha orelha e eu me entreguei...
Rebeca: Você ficou com ele, sua louca -disse assim que eu entrei com a Fernanda no banheiro. Ela tinha ficado com o Neymar e eu fiquei sem acreditar, totalmente.
Fernanda: Qual o problema? -disse rindo, ela não estava sóbria.
Rebeca: Você sabia que ele namora?
Fernanda: Ele não me disse nada disso... -riu mexendo no cabelo.
Rebeca: Você é louca -não aguentei e ri junto com ela.
(...)
Rebeca: E foi isso -disse terminando de contar pra ela o que aconteceu ontem a noite- daí hoje de manhã eu liguei pro Álvaro perguntando se você ainda tava na casa dele e ele disse que quando acordou, você já tinha ido embora. Aí eu imaginei que você claro não tinha ido pra faculdade, passei na agência e me falaram que você também não tinha ido e eu como uma amiga maravilhosa, vim passar a tarde com você -sorri.
Fernanda: Meu Deus, eu não to acreditando ainda.
Rebeca: Acredite.
Fernanda: Mas como eu fui parar na cama do Álvaro? Pelo amor de Deus -disse já impaciente.
Rebeca: Bom... O Daniel me chamou pra ir pra casa dele -sorri lembrando da noite maravilhosa- daí eu falei com você e você não queria ir embora de jeito nenhum. Aí o Álvaro foi falar comigo, falando que ia "cuidar" de você e eu falei que tudo bem né, até porque vocês já se conheciam... Eu não sei o que aconteceu depois. Mas quando eu falei com ele hoje, eu perguntei se tinha acontecido alguma coisa e ele disse que não aconteceu nada. Você só não tava em condições de ficar sozinha e aí ele te levou pra casa dele, apenas isso que ele me contou.
Fernanda: Meu Deus, que vergonha de mim.
Rebeca: Ah amiga, valeu a pena vai. Pegar o Neymar, cara.
Fernanda: Se eu ainda lembrasse de alguma coisa né -ri da forma que ela falou, com uma expressão decepcionada- será que ele beija bem?
Rebeca: Eu vi pegada e você gostou -ela riu ainda sem acreditar- a pior parte é que eu não sei se você lembra que ele namora
Fernanda: MENTIRA.
Rebeca: Verdade -ri- mas você me disse que ele tinha falado que tava solteiro, alguma coisa assim. Então não foi sua culpa, você só respondeu o seu desejo.
Fernanda: Imagina se minha cara aparece em jornal, internet?
Rebeca: Claro que não, você sabe que a W não tem isso.
Fernanda: Meu, mas sei lá.
Rebeca: Já foi, você gostou porém não lembrar é um detalhe né, nada pequeno...
Fernanda: Não me lembra -rimos- eu sou muito idiota! Por que você me deixou beber tanto?
Rebeca: "NADA MINHA IMPEDE, HOJE EU QUERO CURTIR" -disse enquanto levantava a imitando e ela começou a rir.
Fernanda: E a agência? Ai caralho, eu tenho que ligar lá e falar que eu to sem condições hoje -levantou rápido.
Rebeca: Relaxa, quando eu fui lá já falei com o Henrique. Imaginei que você não estaria disposta.
Fernanda: Por isso que eu te amo.
Rebeca: Eu sei -respondi convencida e ela me encarou séria. Em seguida rimos. Temos problemas sérios- Brigadeiro com filminho agora, melhor coisa do mundo!
Fernanda: Topo! To com muita fome -fomos pra cozinha- mas me fala, como foi sua noite?
Rebeca: Ai amiga -suspirei- foi demais!
Fernanda: Me conta, vai -disse rindo- mas sem detalhes, por favor
Rebeca: Idiota -ri- ele é tão... Demais. Foi tão romântico, carinhoso.
Fernanda: Awn! Que nojo.
Rebeca: Calada, Fernanda.
Fernanda: Ok, continua -riu.
Rebeca: A gente foi pra casa dele e (...)

Fernanda POV
 Depois do estado de choque em que eu fiquei quando a Rebeca me contou tudo sobre o que aconteceu ontem, eu não sei se ficava triste ou feliz. Feliz porque não lembrar da vergonha que eu devo ter passado e triste em não lembrar do beijo dele. Eu só lembro do cheiro... Ele é muito cheiroso e lembro da nossa troca de olhares constantes e o brilho dos seus olhos como pedras de brilhante, no momento em que nos esbarramos no corredor. Os olhos dele brilharam, isso eu vi! Os meus além de terem brilhado, da minha boca deve ter caído uma babinha ou algo assim... Eu nunca esperei que encontraria o Neymar e aconteceria essas coisas. Mas a vida é incrivelmente uma caixa de surpresas e não fazemos ideia do que acontecerá em cada momento futuro em que viveremos. Eu não queria estar falando assim, mas é a pura verdade. Ele de alguma forma, mexeu comigo...
rebecagomes Tarde con la mejor compañera en el mundo 

Caraca, vocês são demais! Muito obrigada pelos comentários, de verdade... Desculpem a demora, não foi por mal. Espero que gostem do capítulo, terminei um pouco corridinho e talvez ele não tenha ficado como vocês queriam, mas foi o que veio na minha mente e o que faz parte dos meus planejamentos hahah obrigada novamente!Beijos 

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Capítulo 01

Fernanda POV
quinta-feira, 07am.
 Acordei com o meu querido despertador como de rotina para começar a alegrar o meu dia, esqueci de falar que eu sou um pouquinho irônica. Levantei com a preguiça maior que eu, fui pro banheiro, fiz minhas higienes matinais e tomei um banho. Vesti minhas roupas íntimas e depois de pronta, arrumei minha cama, peguei minhas coisas e parti. Cheguei na faculdade, encontrei uns conhecidos e fui até a lanchonete, já que não tinha comido nada em casa.
Rebeca: Hola, minha chica guapa -ela disse assim mesmo, misturando o português com o espanhol como sempre faz.
Fernanda: Olá, mi amore -ri enquanto nos cumprimentávamos com e ela sentou junto comigo.
Comemos enquanto conversávamos e quando deu o horário, fomos para as nossas salas. Ela cursava o mesmo que eu e foi na sala que eu a conheci, no meu primeiro dia, há pouco menos de 1 ano. Ela me ajuda muito aqui em tudo o que eu preciso, desde a minha chegada. É espanhola, mas fala português muito bem e particularmente, também a ajudei com algumas aulas. Mora com os pais, é solteira e linda, nada meiga. Iniciamos o período com aulas bem produtivas e se não fosse por vontade e desejo de me formar logo, já teria desistido. Esqueci de falar também que paciência pela manhã pra mim, é um pouco complicado e raro (...) Na saída, marquei de jantar com a Rebeca e depois pegarmos uma baladinha. Da faculdade, parti pra agência.
Fernanda: Boa tarde
Henrique: Preciso falar com você -foi indo pra sala e eu o segui. Ele era o meu chefe, brasileiro e um gato. Entramos na sala dele- você tem um ensaio daqui 30 minutos
Fernanda: Eu sei, Henrique
Henrique: Ta linda, hein -disse com um sorrisinho nos lábios e eu revirei os olhos deixando um sorriso transparecer.
Fernanda: Você sempre com essas cantadinhas... -ele piscou- O que você quer comigo?
Henrique: Nada não
Fernanda: Você queria irritar a Paloma né? -ela é ex namorada dele ou só mais uma que ele come mesmo, e me odeia. Trabalha na recepção.
Henrique: Claro que não -segurou o riso. Dei tchau pra ele, saí da sala e fui pro estúdio onde eu mais ficava durante o dia, tirando mil fotos, fazendo o que eu gostava e com pessoas lindas. Coloquei minha bolsa por lá e logo vi uma garota maquiando com o Vini, maquiador. Supus que seria ela a primeira da tarde a fotografar- Oi
Vini: Oi, minha gata -disse na língua dele, que eu amo e dei um beijo no mesmo.
Fernanda: Boa tarde, você que vai fotografar comigo agora? -disse em espanhol, olhando para a garota que era linda e senti que já a conhecia de algum lugar. Só não imagino de onde.
Vini: Ela é brasileira, e sim, é ela
Fernanda: Intrometido... Mas ai que legal, eu também sou brasileira. Você é de onde? -ela me olhou sorrindo.
Xxx: de Santos e você?
Fernanda: sou do Rio. Prazer, Fernanda -a cumprimentei com dois beijos.
Xxx: Rafaela. Amo o Rio -sorriu.
Vini: Essa cobra -olhou pra mim apontando a o baby liss- me faz passar inveja falando desse Rio que eu fico tão curioso pra conhecer
Fernanda: por que você acha que eu sou linda desse jeito? Vim de lá, né meu amor -simulei um beijinho no ombro pro Vini, fazendo eles rirem.
Vini: Cadê?
Fernanda: Quem?
Vini: A linda. Não achei ainda
Fernanda: bicha má -a Rafaela só ria.
Vini: Vai trabalhar, vai. Os dados dela estão na mesa... Ta com cara de cansada, aposto que foi pra noitada ontem -disse enquanto eu ia até a mesa fazendo um coque frouxo no cabelo.
Fernanda: Antes fosse. Fui dormir tarde separando as fotos de uns ensaios -peguei o papel e comecei a ler, nem ouvi se ele respondeu.
Rafaela Gonçalves da Silva
17 anos, brasileira
Ensaios para marcas brasileiras como (...)
1m 69cm, 57kg (eu não faço ideia huahuah, imaginem)
Pele morena, olhos verdes, cabelo grande, fotogênica.
 Peguei a câmera, troquei as lentes, comecei a arrumar o "cenário" e depois fiquei esperando a maquiagem e o cabelo da Rafaela terminarem. Logo dois assistentes entraram pra me ajudar junto com a estilista da agência. Enquanto organizavam a Rafaela, fiquei conversando com a minha mãe no whatsapp (...)
Fernanda: Vira mais pra direita... Isso -click- sorri mais -click- fica bem relaxada -disse sem tirar os olhos da lente- isso!
Rafaela: Ficaram lindas, amei -disse assim que terminei de mostrar as últimas fotos do ensaio pra ela.
Fernanda: Ficaram lindas mesmo
Rafaela: Bom, vou me arrumar porque o meu pai ta me apressando aqui -disse olhando para o celular.
Fernanda: Ok
Rafaela: Muito obrigada pelas fotos! Adorei você, ainda mais porque é do Rio. Ainda não tinha conhecido ninguém daqui, ainda mais do Brasil
Fernanda: Você mora aqui faz pouco tempo?
Rafaela: Sim, tem uns 6 meses. Mas é que eu fico mais no Brasil do que aqui
Fernanda: Ah ta, entendi
Rafaela: E você, mora aqui faz tempo?
Fernanda: Vai fazer 1 ano
Rafaela: E já se acostumou bastante?
Fernanda: Ah, sim... O bom é ir fazendo amizades que fica bem mais fácil
Rafaela: Verdade... Então, tenho que ir mesmo. Muito obrigada -sorriu.
Fernanda: Magina, eu que te agradeço -ela me abraçou e eu claro retribuí- Na quinta você já pode vim pegar as fotos
Rafaela: Venho sim -sorriu- Tchau
Fernanda: Tchau -ela saiu pro "camarim", fiz um lanchinho e já tinha mais dois modelos para a segunda sessão da minha tarde (...)
21h28. Acabei de me arrumar e a Rebeca já estava me esperando. Desci pro térreo, dei boa noite pro porteiro e logo a avistei.
Fernanda: Oi -disse depois de entrar no carro enquanto colocava o cinto.
Rebeca: Fala, diva. Vamos no restaurante do Neymar?
Fernanda: Primeiro o Neymar tem restaurante aqui? E segundo, Neymar? -repeti o nome dele fazendo um gesto tipo "Restaurante do Neymar? Comassim?"
Rebeca: Sim, aquele jogador do Brasil, que tinha um cabelo muito louco, joga demais e é um gatin... -a interrompi.
Fernanda: Eu sei quem é o Neymar. Mas o que o Neymar tem a ver com restaurante?
Rebeca: Não importa o que ele tem a ver meu bem, o que importa é o dinheiro que vai entrar no bolsinho quase vazio dele... Ah, e pelo que eu soube, talvez ele esteja presente hoje -tentou esconder um sorriso safado- Com o Daniel Alves! -ela é tarada por esse homem, misericórdia.
Fernanda: Você não perde uma né
Rebeca: Não dá pra ficar parada e ver a vida passando, baby. Não quero continuar trabalhando pro resto da minha vida
Fernanda: Interesseira
Rebeca: Inteligente -piscou e eu gargalhei negando com a cabeça. Em menos de meia hora estávamos no tal restaurante, que eu já tinha ouvido falar muito.
 Assim que entramos, vimos que estava bem movimentado e no térreo não encontramos mesas livres. As que haviam, já estavam reservadas e então resolvemos ir para o andar a cima e lá estava mais tranquilo. Assim que sentamos em uma mesa perto da janela, o garçom veio anotar nossos pedidos.
Rebeca: Ai, preciso beber
Fernanda: Eu não vou carregar e nem cuidar de gente bêbada hoje, só uma observação -ela riu.
Rebeca: Então vou arrumar um namorado
Fernanda: Entre essas alternativas... Eu preferia beber -rimos.
Rebeca: Namorar é tão bom
Fernanda: Aham
Rebeca: Ai, para. Você precisa se envolver com alguém. Desde que você chegou aqui não encontrou nada sério. Aquele seu chefe gostoso está há tempos querendo você e você nem aí
Fernanda: Ah, não é assim... Eu não vim pra cá nesse objetivo, mas se for pra acontecer, vai
Rebeca: Você é perfeita, melhor parar com isso -gargalhou e eu ri bebendo um gole de água com gás- Pára tudo!
Fernanda: O que foi? -segui o olhar dela e logo encontrei o que fez ela "surtar". O Neymar estava entrando no restaurante com dois amigos e o Daniel Alves, se eu não me engano.
Rebeca: Jesus me abane! -ela tinha uma coisa por esse homem que eu nunca vi na vida. Só consegui rir da cara dela. Eles sentaram em uma mesa não tão longe da nossa e depois de se "acomodarem", ficaram conversando e logo perceberam que estávamos os olhando, quer dizer, a Rebeca né. Mentira, eu também olhei. Pode ser idiotice mas não é, eu juro que aquele Neymar tava olhando pra mim e foi muito estranho porque os nossos olhares se encontraram de uma forma que até a minha espinha se arrepiou. Foi muito tenso- Ai que vergonha -tampou o rosto enquanto ríamos.
Fernanda: Ta vendo sua tarada, se controla -disfarcei.
Rebeca: Você também tava olhando, nem vem
Fernanda: Tava procurando o quê de interessante você vê nesses jogadores...
Rebeca: Meu, olha o estilo do Daniel, ele é demais. O Neymar eu adotaria né, porque ele tem uma carinha de bebê... Combina com você
Fernanda: Hã? Por que, eu também tenho carinha de bebê? -sorri meiga.
Rebeca: Não -a encarei séria e ela me mandou beijo.
Garçom: Com licença -disse em espanhol. Olhamos pra ele, que estava com uma garrafa de vinho na mão. Ca-rís-si-ma! Eu e a Rebeca nos olhamos tipo "você que pediu?"
Rebeca: Olá
Garçom: Os rapazes da mesa número 8 -olhou para a mesa deles e nós olhamos também. Eles sorriram e o Daniel Alves piscou... Ai meu Deus.
Rebeca: Gente -arregalou os olhos enquanto o garçom servia o vinho.
Fernanda: Ta vendo o que dá ficar dando mole?
Rebeca: Ah, se eles mandaram, é porque gostaram -piscou e eu gargalhei, fazendo ela rir em seguida.

Neymar Junior POV
 Cheguei no restaurante que eu virei sócio há um tempinho atrás, com o Gus, Jota e o Dani, que reservou uma mesa pra gente no primeiro andar. Logo que entramos, não teve todo aquele calor igual no Brasil, mas fomos bem parados no caminho. Uns vinham até nós, outros assentiam e acenavam de longe e depois subimos pro andar de cima que estava mais de boa. Sentamos, fizemos os pedidos e ficamos no papo.
Gustavo: Porra, Barcelona é muito bom mesmo hein
Jota: Também vi, hein -riram se olhando.
Daniel: Cadê? -rimos.
Jota: Ta na seca, é?
Gustavo: Ali, ali -olhamos pra onde ele tava olhando e tinha duas mulheres sentadas em uma mesa. Já tinha percebido que elas olharam, porém logo uma virou o rosto com o cabelo tapando e não deu pra ver muito. A outra é gata mas não faz o meu tipo, então nem liguei. Assim que a gente olhou, elas desviaram o olhar.
Daniel: Tavam olhando ou é impressão minha?
Jota: Tava olhando muuuuuuito -rimos.
Gustavo: Quem vai querer o número?
Jota: Opa -a que tava com o cabelo no rosto, jogou ele pra trás enquanto sorria pra outra... E que sorriso! Assim que eu olhei, ela olhou também e foi pra mim. Logo a mesma desviou. Morena, pele branca, boca desenhada, linda e estilo, muito estilo.
Daniel: Aprendem comigo -piscou- Garçom -o chamou em espanhol e logo o mesmo veio- Me dá um palpite para um bom vinho
Neymar: Nossa, véi -ri.
Garçom: Tem esse -apontou pra um no cardápio- É muito bom
Daniel: Quero um desse então. Pra entregar na mesa daquelas duas moças à duas mesas da nossa
Garçom: Sim senhor -assentiu e saiu.
Daniel: As mina pira -riram- A do cabelo preto, que isso... -olhou e deu um sorriso malicioso, quando olhamos ela tava sorrindo pra ele. Já a outra agia naturalmente, ou disfarçava, sendo o contrário da amiga que deixava claro o interesse. Cruzamos nossos olhares umas três vezes. O garçom logo apareceu com o vinho e foi até a mesa delas. Quando olharam pra nossa mesa, o Daniel acenou com a taça dele...

Oi ️  
Espero que tenham gostado... Imaginem tudo o que for relacionado ao lugar em que a história atualmente está se passando, ou seja, em Barcelona, em espanhol. Fora as pessoas que vocês já sabem que não são de lá. Obrigada, mil beijos.
@flyftneymar

sábado, 5 de abril de 2014

Apresentação

 Olá, meu nome é Fernanda, tenho 22 anos e moro em Barcelona. Faço faculdade de moda e trabalho em uma agência de modelos... Tanto como modelo como também fotografando, o que eu amo fazer! Não tenho muitos amigos, apenas o pessoal da agência, que eu convivo quase todos os dias e algumas pessoas da faculdade que eu converso. Tenho um irmão de 17 anos que mora com a minha mãe no Rio de Janeiro, de onde eu vim. Morro de saudades deles e sempre que dá eles vem me visitar ou eu vou visitá-los. Sinto falta de tudo da minha mãe e principalmente da comida dela, ser filha de chefe de cozinha é outro nível  Me considero uma mulher, mesmo com jeito de menina... Diferenciada e tenho um sorriso fácil. Apesar de qualquer coisa, faço de tudo para estar sempre de bem com a vida. Perdi o meu pai há quatro anos e desde então fiquei extremamente abalada claro, pelo fato de que éramos muito apegados um ao outro. Ainda sinto muito a falta dele mas sinto que ele está olhando por mim onde quer que esteja e isso me obriga a o deixar orgulhoso em qualquer circunstância, sempre disposta à encarar os meus objetivos de cabeça erguida, como ele sempre me dizia. Namorei uma vez e o meu namoro só terminou pela minha decisão de vim pra cá. Ele nunca aceitou essa minha vontade e desejo, sempre achei que não íamos dar certo e o melhor foi terminar. Gosto de ser independente e também estar sozinha... Ainda mais acompanhada de um som do John Mayer ou de um bom livro. Acho que é isso o que vocês precisam saber.